quinta-feira, 4 de agosto de 2011

DISPOSIÇÃO PARA PENSAR


Muitas vezes me surpreendo “conversando comigo mesmo”, ou como diria Sócrates, com o meu “daimon” interior, em busca de respostas para as perguntas do cotidiano.

Essas reflexões me fazem concluir que o homem moderno não “pensa”, não tem disposição para filosofar, não está atento à sua própria existência!

Seus pensamentos são apenas resultado da apreensão visual sobre o cotidiano, que se transforma em um nada por falta do senso crítico e da disposição para a racionalidade.

Parece que pensar é uma tarefa enfadonha, cansativa e inútil.

Talvez seja por isso que a ação do homem seja tão insana, insensata, profana e inconseqüente.

Se coisa alguma temos para pensar o tempo voa!

Se o que temos há pensar apenas ocupa espaço na mente para que a racionalidade não se sobreponha às inutilidades, que o tempo voe!

Se o nosso “que fazer” no mundo é àquele que nos transforma em bestas; que o tempo passe mais rápido para um novo amanhecer, quiçá, melhor.

3 comentários:

BIA disse...

Oi Professor Irapuan!!!

Profundo, sábio e verdadeiro, quem derá houvessem mais seres pensantes e atuantes.
Bjus
Bia :)

Ma Ferreira disse...

Bom..

Temos que cuidar bem de nossos pensamentos. Aprendi isso no Brahma Kumaris.
Claro aqui vc colocou o pensar de maneira ao pensar questionador.
Aquele pensar critico. Não aquele pensar emburrecedor. Que de nada nos acrescenta.

Mas analisando o pensar por um outro angulo.. O pensamento: é nele que os problemas começam. Temos então de cuidar em que pensamos. . As inutilidades, as futilidades só servem para ocupar um espaço que poderia ser preenchido com pensamentos construtivos.

Hj eu comentei Professor.. rs

Um braço,

Ma Ferreira

Néia Lambert disse...

Olá professor, acho que hoje em dia até para pensar algumas pessoas tem preguiça, deixando assim que as palavras soem descontroladamente, esse é um grande problema!

Um abraço.