domingo, 23 de outubro de 2011

SILÊNCIO


Mesmo não sendo um kantiano estou vivendo o que aquele pensador chamou de o verdadeiro filosofar: o silêncio. O filósofo não deveria falar, pois as palavras corrompem o pensamento; pensar e não materializar o pensamento pela palavra seria a verdadeira filosofia. 

Viver em silêncio é filosofar.

O recolhimento possibilitou-me pensar sem falar; a vivenciar a pureza do pensamento em sua totalidade única e essencial. Descartes, o Filósofo, diria que a confirmação da minha existência estaria justamente nesse meu exercício impossível de ser evitado: o de pensar.

Entretanto, o Ego faz com que materializemos o pensamento em palavras; são essas palavras que "contam" o pensamento mas não conseguem a fidedignidade e a pureza do pensar.

Falar o pensamento é transforma-lo!

6 comentários:

BIA disse...

Oi Prof. Irapuan!!!

Sábias e perfeitas palavras!!! Como um filósofo e intelectual você sabe realmente o que diz. Adorei!!!
Tenha uma ótima semana!!!
Bjus
Bia :)

MARILENE disse...

Infelizmente, não alcançamos nossos objetivos sem o uso da palavra. A sabedoria do pensar está na individualidade e não pode ser compartilhada no silêncio. É certo que o silêncio também fala, mas pode gerar interpretações contraditórias e não correspondentes ao pensamento de quem por ele optou.
Vi um comentário seu em outro blog e a curiosidade me trouxe aqui. Se não deixasse um comentário, meu pensamento a respeito desse prazer não haveria que ser captado no silêncio.

Abraços

Zil disse...

adorei seu texto....

parece mesmo que complementei seu texto...

obrigada pelas visitas...me são queridas demais...


deixo meu carinho...

Zil

Priscila Mondschein disse...

No silêncio surgem as melhores reflexões, filosofias, às vezes poemas rsrs

Silêncio é essencial!

Bjo!

Astrid Annabelle disse...

As palavras realmente não conseguem contar o meu pensamento e muito meu sentimento.
Texto maravilhoso!
Beijos
Astrid Annabelle

Astrid Annabelle disse...

As palavras realmente não conseguem contar o meu pensamento e muito menos o meu sentimento.
Texto maravilhoso!
Beijos
Astrid Annabelle

*O comentário anteriro foi publicado com falhas...perdão*